Que eu estava com saudades de andar de bike não era segredo.

Afinal, já eram mais de alguns vários anos ops, mais de 20, sem andar e uma insegurança imensa: será que eu lembro como faz, será que não vou cair, ou ainda atropelar alguém?

E como eu comentei aqui, resolvi andar de bike por aí em companhia de uma amiga, a Anne, em um Night Biker.

O que eu “ganhava” com isso? Uma bike dobrável – ela é bem bacana, um capacete, um kit com camiseta e garrafinha de água e ao completar a prova uma medalha. E uma disposição pra fazer exercícios, porque olha, estou é enferrujada.

Fomos retirar a bike e o kit no sábado de manhã. Tempo agradável , retirada de bikes mega organizada, parte de mecânica à disposição para problemas pontuais na bike e verificadas no local.

Subi no brinquedo e pensei: F U D E O.

O equilíbrio era zero, mesmo arrumando o banco. A insegurança também estava ali, mas no geral, o básico mesmo, o cérebro ainda recordava: como ficar em cima de um transporte com 2 rodas fininhas. Andei 5 minutos, distância entre o Clube Sírio e meu carro, e ainda pensei: onde fui me meter, hahahaha.

O dia passou e a noite chegou. Era hora de encontrar a @Anne, e ir pra concentração. Fui de carro, porque moramos relativamente distantes e eu estava com a bike dela. No meio do caminho, começa a chover – e eu me lembro que deixei a capa de chuva em casa. Ok, dá zero pra mim.

Encontrei a Anne e entramos no carro, afinal estava chovendo. A concentração ficava a 10 minutos no máximo da casa dela, e esperamos a chuva passar, mas… NÃO, ela não passou.

“Vamos então, com chuva e tudo? – VAMOS. E fomos. Foi a melhor coisa que resolvemos fazer. A próxima meia hora, quarenta minutos andando de bike foi a coisa mais gostosa que rolou naquele sábado.

Esse evento aconteceu na USP, aqui em SP, e reuniu muita gente! Fiquei surpresa com a quantidade de pessoas no lugar. E fora que a concentração era a coisa mais animada da vida!
image

Tomamos chuva, ultrapassei crianças (hahaha), conversamos com o “povo da bike”, nos divertimos demais. E, sim, eu faria de novo. Ah, não atropelei ninguém. Claro que umas horas dei umas derrapadas, entrei na frente de um povo, mas não tive nenhum problema, ou xingamentos. =)

As recompensas? Uma medalha e uma vibe feliz e incrível. <3 image